33 Países que já oferecem visto para nômades digitais

Mais de 17 países já oferecem visto para nômades digitais e esta lista não para de crescer. Veja minha lista de países que estão mais abertos ao nomadismo digital em 2022. Este é um post sempre atualizado, pode salvar nos seus favoritos para seguir de perto.
Visto para nômades digitias

Parece mentira quando pensávamos isso há alguns anos, mas a verdade é que visto para nômades digitais já é uma realidade em muitos países ao redor do mundo. A mudança na dinâmica laboral fez o trabalho remoto crescer experiencialmente.

Os governos que já criaram programas para visto nômades digitais, entendem que a criação desta modalidade, é uma forma de atrair mais talentos estrangeiros. Além de, claro, contribuir para a economia do país.

Entenda um pouco mais sobre esta categoria de visto e os principais países que já apresentam a possibilidade de visto para nômades digitais.

O que é um visto para nômade digital?

O visto para nômades digitais é uma autorização de entrada e permanência em um país por um determinado período, normalmente superior a 90 dias, para trabalhadores remotos, freelancers e empreendedores online.

Ele conta uma validade, países que pode ser usado, atividades que pode exercer e tempo de permanência.

Os nômades digitais trabalham online para que a liberdade seja preservada, mas até pouco tempo, eles pertenciam a uma categoria de grupo a parte, onde os direitos e as possibilidades de aquisição de um “visto por trabalho” não existiam.

Você pode estar se perguntando: mas não seria mais fácil um visto de turista? A resposta está no tempo de permanência, onde ficam geralmente compreendidos entre 30 e 90 dias.

Quem vive o nomadismo digital como estilo de vida busca uma estadia maior. Por isso, o visto para nômades digitais apresenta alguns benefícios essenciais para nós que levamos este estilo de vida:

  1. O nômade poderá trabalhar/empreender online com a possibilidade de viver legalmente no país escolhido, mesmo sem ter nenhum vincula com alguma empresa local;
  2. A validade média do visto é de um ano, dando a possibilidade do viajante trabalhar tranquilo e aproveitar tudo que o local tem a oferecer.

Guia para um nômade digital

Antes de cair na estrada e viver como nômade digital — ou se você já um nômade — é necessário estar preparado. Sempre presamos pelo estilo de vida minimalista, mas isso não significa deixar de lado os seguintes tópicos:

  1. Saúde: é muito importante ter um seguro de viagem para nômades digitais, pelo qual deixará você seguro em todo mundo. Não apenas para sua saúde, mas também para seus equipamentos. Sempre recomendamos a Safetwing.
  2. Financeiro: escolher a melhor maneira de gestionar o dinheiro enquanto viaja o mundo é umas das principais preocupações. Por isso, veja esse guia dos melhores bancos digitais internacionais (os que mais uso).
  3. Trabalho: pode ver minha lista de sites para encontrar trabalho remoto em português.
  4. Material: por levar comigo só o necessário, preciso escolher bem quais equipamentos para nômades digitais levar na bagagem.

Quais países oferecem visto para nômades digitais?

Como já falado, o trabalho remoto ainda é uma novidade para muitos países. Por isso houve uma demora para eles poderem ser incluídos em políticas de vistos dos diversos países.

A quantidade de países que estão criando visto para nômades digitais está aumentando, possibilitando uma maior mobilidade e comodidade entre os trabalhadores e empreendedores online.

Confira agora a lista dos países que aceitam esta modalidade de visto e veja também as condições básicas para a aplicação:

🌍 País
🔥 Tendência
⏱ Validade
💸 Taxa
🆘 Seguro obrigatório
💰 Provar
julho 2022
Ver recomendado
Renda
Alemanha
36
100 $
Sim
Sim
Anguila
12
2000 $
Sim
Sim
Antígua Barbuda
24
1500 $
Sim
Sim
Aruba
3
75 $
Sim
Não
Barbados
12
2000 $
Sim
Sim
Bermudas
12
260 $
Sim
Sim
Brasil
🆕
🆕
Sim
Sim
Cabo Verde
6
60 $
Sim
Sim
Costa Rica
24
550 $
Sim
Sim
Croácia
12
155 $
Sim
Sim
Curaçau
6
300 $
Sim
Não
Chipre
12
65 $
Sim
Sim
Dominica
18
900 $
Sim
Sim
Equador
24
450 $
Sim
Sim
Emirados Árabes
12
610 $
Sim
Sim
Estônia
12
100 $
Sim
Sim
Geórgia
12
35 $
Sim
Sim
Granada
12
1500 $
Sim
Sim
Grécia
12
90 $
Sim
Sim
Islândia
6
60 $
Sim
Sim
Ilhas Cayman
24
1470 $
Sim
Sim
Ilhas Seychelles
12
50 $
Sim
Sim
Malta
6
315 $
Sim
Sim
Ilha Maurícia
12
0 $
Sim
Sim
México
12
45 $
Sim
Sim
Montserrat
12
500 $
Sim
Sim
Noruega
48
630 $
Sim
Sim
Panamá
9
300 $
Sim
Sim
Portugal
12
165 $
Sim
Sim
República Checa
12
165 $
Sim
Sim
Romênia
12
125 $
Sim
Sim
Santa Lúcia
12
70 $
Sim
Sim
Sri Lanka
12
500 $
Sim
Sim

Você quer se manter atualizado sobre futuros vistos para nômades digitais em 2022?

Deixe seu e-mail e receba as últimas atualizações:

1. Brasil

O visto para nômade digital no Brasil é recente, foi lançado em 2022. O país conta com uma grande oportunidade para atrair essa categoria de visitante, já que possui grandes qualidades buscadas pelos nômades digitais.

O paraíso para os nômades digitais

O clima, a cultura, a variedade e a riqueza geográfica fazem dele um destino obrigatório para os viajantes. O visto é válido por até um ano.

Condições básicas

  • Documentos que comprovam que você tem atividades de trabalho fora do Brasil, seja emprego ou empresa;
  • Comprovante de registro criminal do(s) local(is) de residência durante os últimos 5 anos;
  • Seguro saúde válido no território nacional
  • Renda mensal de $1.500 ou disponibilidade de $18.000 em uma conta bancária;

Como aplicar

A aplicação é simples. Deve-se preencher o formulário de solicitação e pagar as taxas consulares, cujos valores ainda não foram divulgados.

O pedido por ser aplicado ao Ministério da Justiça pelo Sistema MigranteWeb.

2. Espanha

Graças à riqueza e variedade cultural, a Espanha está sempre entre os 10 destinos mais buscados pelos nômades digitais. O país conta com um visto Não-Lucrativo, o que os trabalhadores remotos devem solicitar.

No futuro o país deve oferecer um tipo especial de visto para nômades por já existir um projeto de Lei de Inicialização que ainda está em fase de elaboração.

Com o visto Não-Lucrativo você pode viver legalmente por até 12 meses, com a possibilidade de prorrogação até 24 meses.

Condições básicas

  • Demonstrar uma renda mensal de 2151 € ou ter 25,816 € em uma conta bancária;
  • Ter seguro de saúde público ou privado autorizado na Espanha;
  • Apresentar um certificado médico atestando um bom estado de saúde;
  • Não ter antecedentes criminais em nenhum país.

Como aplicar

O visto não-lucrativo deve ser solicitado antes de completar um mês em território espanhol. Você deve preencher um formulário, reunir os documentos que comprovam as condições, 3 fotos e pagar a taxa de 10,72 €. O governo dará uma resposta de aprovação dentro de 3 meses.

3. Portugal

Portugal sempre está entre os principais destinos buscados pelos nômades digitais e brasileiros. Seja pela história ou pela facilidade de comunicação devido ao idioma português.

Para ajudar os nômades digitais, o país oferece um visto para trabalhadores remotos e empresários que desejam mudar para terras lusitanas. A permanência máxima, inicialmente, é de um ano e pode ser prorrogada até cinco.

A vantagem é que, para os brasileiros, após cinco anos morando no país, já é possível tentar a residência permanente.

Condições básicas:

  • Reunir comprovantes de renda de imóveis (aluguéis) e comprovação de propriedade comercial;
  • Possuir ganhos mensais de 600 € por mês;
  • Ter um seguro saúde e de viagem;
  • Não ter antecedentes criminais.

Formas de aplicação:

O primeiro passo é reunir todos os documentos exigidos, com o preenchimento do formulário. A visita ao consulado deverá ser marcada para a entrega da documentação.

Assim como os demais, é necessário pagar taxas para obtenção do visto. Sendo elas: autorização de residente de 72 € EUR e taxa de visto 83 € EUR.

Seguro viagem europa Portugal

4. México

O México é um país bastante conhecido e visitado pelos brasileiros. A culinária, o clima e a hospitalidade são os principais atrativos do país.

Apesar dele possuir um visto de turista com duração máxima de seis meses de permanência, hoje já existe o visto de residência temporário. Ele proporcionará ao nômade digital a permanência de um ano e renovação de até três anos.

Condições básicas:

  • Será necessário ter uma empresa aberta ou trabalhar para outra companhia que esteja fora do México;
  • Ter uma renda mensal de no mínimo $1620 ou ter um saldo total de $27.000.

Formas de aplicação:

Um formulário deve ser preenchido e as documentações separadas. Feito isso, basta agendar com o consulado para que a entrega dos documentos seja feita. Não esquecendo do pagamento da taxa, que será passada no consulado.

5. Bermudas

As ilhas de Bermudas já possuía um programa de residência para trabalhadores remotos. Eles podiam permanecer no país durante um ano. O visto chamado “Work From Bermuda” é uma adaptação e expansão do antigo programa que também é destinado aos nômades digitais.

Condições básicas:

  • Será necessário ter uma empresa aberta ou trabalhar para outra companhia que esteja fora das Ilhas Bermudas;
  • Não é necessário ter uma renda mínima;
  • O teste de Covid-19 deve ser feito;
  • Contratação de um seguro viagem é obrigatório.

Formas de aplicação:

Para tentar a obtenção do visto basta preencher o formulário, enviar toda a papelada e documentos de comprovação. A taxa para a aplicação será no valor de $263.

6. Estônia

A Estônia foi um dos primeiros países a oferecer a E-residência e em julho de 2020 o governo estoniano liberou uma nova modalidade de visto para nômades digitais. Ele permitirá que o viajante possa trabalhar durante um ano no país. O país possui uma diversidade enorme de paisagens e muitos castelos para serem visitados. Além disso, é um dos territórios mais tecnológicos do mundo.

Condições básicas:

  • É necessário ter uma empresa aberta ou trabalhar para outra companhia que esteja fora da Estônia;
  • Ter a comprovação de que ganhou pelo menos 3504 € por mês nos últimos 6 meses.

Formas de aplicação:

Deve-se preencher o formulário, marcar um horário na embaixada do país e entregar os documentos. Por último, pagar as taxas que podem variar de 80 € até 100 €.

e-residencia

7. Costa Rica

A Costa Rica é um país bastante atrativo tanto pelas belezas naturais quanto pela sua cultura. O visto que se encaixa na forma que os nômades digitais trabalham, carrega o nome de Rentista. Ele dará aos viajantes uma permissão de até dois anos de permanência no país.

Condições básicas
Ter documentos necessários que comprove uma renda mínima de $2.500 por mês durante dois anos. Outra opção é a realização de um depósito no valor de $60.000 em um banco da Costa Rica.

Formas de aplicação

O visto pode ser solicitado por conta própria ou por um advogado. É claro que a ajuda de um profissional que entenda sobre a aplicação é a melhor escolha. Os documentos devem estar na língua oficial do país (espanhol) e pagar uma taxa de $250.

8. Islândia

Os nômades digitais podem viver, pelo menos por um tempo, em um dos países dos sonhos. A Islândia é conhecido pela grande variedade de belezas naturais e exóticas, além de climas extremos.

O visto tem um período máximo de 6 meses, e se solicitado durante a estada no espaço Schengen, é concedido apenas por 90 dias.

Condições básicas

  • Ter um trabalho remoto ou negócios on-line fora da Islândia;
  • Demonstrar uma renda mensal de 6.993 €;
  • Ter seguro saúde ou seguro viagem;
  • Ter um certificado de registro criminal.

Como aplicar
O processo para obter um visto na Islândia é bastante simples. Você deve se inscrever on-line e pagar uma taxa de 50. Neste processo, todos os documentos digitalizados devem ser carregados.

9. Malta

Malta é uma das ilhas mais populares do Mediterrâneo sendo visitadas por turistas de todo o mundo. Os nômades digitais já podem passar uma temporada mais longa no paraíso graças à autorização “Residence Digital Nomad”.

Este visto lhe permite permanecer na ilha por até um ano com a possibilidade de prorrogar o período renovando o visto novamente.

Condições básicas

  • Ser empregado remotamente fora de Malta ou ter um negócio registrado fora de Malta;
  • A renda mensal bruta deve exceder 2.700;
  • Ter seguro anual de saúde ou de viagem;
  • Comprovante de um local de hospedagem em Malta em nome do solicitante;
  • Certificado de registro criminal.

Formulário de Solicitação

Para solicitar esta permissão é necessário a coleta de documentos, preencher o formulário de solicitação on-line e efetuar o pagamento correspondente de 300 .

10. Romênia

Se há algo que torna este país atraente para os nômades digitais, é que a Romênia é famosa por sua rápida velocidade de internet. Algo que todo trabalhador remoto aprecia.

O visto para nômades neste país foi aprovado em 2021, e concede aos visitantes uma permissão de permanência de até 12 meses com possibilidade de renovação.

Condições básicas

  • Ter uma renda média mensal de 3.300;
  • Trabalhar para uma empresa ou ter uma empresa registrada fora do país;
  • Ter um registro criminal;
  • Ter um seguro de saúde válido na Romênia.
  • Comprovação de renda dos últimos 6 meses.

Como aplicar

Você pode solicitar esta categoria de visto on-line e o custo das taxas a serem pagas é atualmente desconhecido.

Um dos documentos a ser apresentado é uma carta explicando a intenção da viagem ou permanência naquele país, além de mostrar um plano provisório do que você quer ver.

11. República Tcheca

O Leste Europeu é composto por países que carregam uma rica história. A República Tcheca é um país fantástico e além da sua grandiosa cultura, apresenta preços mais em conta quando comparados com o restante da Europa.

Mesmo sendo um pouco mais complicado do que a maioria dos vistos apresentados, o Zivno, como ele é chamado, pode ser uma ótima opção para quem trabalha remotamente e quer morar em um bom país.

Condições básicas:

  • O país exige que o nômade digital tenha uma licença comercial, podendo ser qualquer uma dessa lista;
  • Comprovante de hospedagem por pelo menos um ano;
  • Ter pelo menos 5.000 € na conta bancária;
  • Pagar todo mês o imposto local ($80).

Formas de aplicação:

O visto apresenta uma burocracia um pouco maior, por isso recomendo que seja realizado através de uma agência especializada. Você deve juntar toda a documentação, visitar a embaixada e pagar uma taxa de 100 €.

12. Geórgia

O “Remotely from Geórgia” é o nome dado ao visto para os trabalhadores remotos que decidem viver um tempo no país. Ele apresenta um custo de vida reduzido quando comparado com os países vizinhos e ainda é bastante charmoso por conta das suas montanhas.

Condições básicas:

  • Será necessário ter uma empresa aberta ou trabalhar para outra companhia que esteja fora da Geórgia;
  • Ter a comprovação de que conseguirá pagar os impostos do país;
  • Possuir uma renda mensal de pelo menos $2.000;
  • Ser possuidor de um seguro viagem de pelo menos seis meses;
  • Respeitar um período de isolamento com duração de 14 dias.

Formas de aplicação:

O processo para a aplicação segue o básico falado até agora. Sendo os passos: preencher formulário, separar e enviar documentos exigidos e pagar a taxa.

13. Croácia

Oficialmente, depois de uma longa espera após seu anúncio, a Croácia agora tem um visto para nômades digitais. Esta permissão não se aplica aos cidadãos pertencentes à União Europeia ou a qualquer país da EEA (Espaço Econômico Europeu).

Embora seja popularmente conhecido como o “visto digital nômade”, ele é uma autorização de residência.

Condições básicas

  • Trabalho relacionado a TI ou comunicações digitais, para uma empresa ou para a sua própria, que não esteja registrada na Croácia;
  • Comprovação de renda de pelo menos 2.232. Se a aplicação for por 12 meses, você deve ter um fundo de conta bancária de 26.790;
  • Certificado de registro criminal do país de origem;
  • Comprovante de acomodação;
  • Contrato de Seguro Saúde.

Como aplicar

Se o requerente precisar de um visto para entrar no país, ele deve solicitar na embaixada antes de viajar, seja pessoalmente ou on-line. Caso contrário, você pode solicitar uma Permissão de Residência Temporária quando estiver na Croácia, seja no consulado ou na polícia.

Uma vez no país, você deve solicitar um OIB, que nada mais é do que um número de identificação. O processo é semelhante ao processo de registro na Espanha. Apresentar o pedido com duas fotos e pagar 55,80 € para residência mais 61,10 € para o visto.

14. Alemanha

A Alemanha é um dos países mais almejados para se viver. A qualidade de vida e a educação dos alemães, transforma o país em um local perfeito para jovens empreendedores digitais.

O visto para nômades digitais na Alemanha recebe o seguinte nome: “Aufenthaltserlaubnis für selbständige Tätigkeit” ou Autorização de residência para trabalho autônomo. O trabalhador remoto poderá ter autorização de permanecer no país de 6 meses até 3 anos.

Condições básicas:

  • Será necessário ter um endereço residencial no país;
  • Possuir um seguro saúde;
  • Comprovante de renda;
  • Demonstração do tipo de trabalho feito para que o governo alemão possa identificar se ele pode ser útil para a economia.

Formas de aplicação:

Para a obtenção do visto será necessário a reunião de todos os documentos e comprovações, incluindo a residência no país. Agende a entrevista para o visto e faça o pagamento da taxa no valor de 100 €.

15. Antígua e Barbuda

Antígua e Barbuda é uma ilha caribenha e acaba de entrar na lista dos países que aceitam visto para nômades digitais. O documento é chamado de Nomad Digital Residence (NDR), tem validade de 2 anos sendo direcionado para profissionais que trabalham remotamente. Membros da mesma família também podem conseguir o visto, porém, a renda deverá ser comprovada.

Condições básicas

  • Será necessário ter uma empresa aberta ou trabalhar para outra companhia que esteja fora de Antígua e Barbuda;
  • Ter uma renda mensal de no mínimo $50.000 por ano;
  • Ter um plano de saúde ou seguro viagem.

Formas de aplicação

A aplicação do visto será bem simples e intuitiva. Basta preencher o formulário, fornecer a prova de que realiza um trabalho remoto e pagar as taxas do visto. Os valores podem variar de $ 1.500,00 até $ 3.000,00.

16. Barbados

Barbados fica localizado em uma ilha do Caribe e é ideal para quem gosta de curtir belas praias. Recentemente, o país também criou o visto para nômades digitais, chamando-o “Barbados Welcome Stamp”. Os trabalhadores remotos poderão passar 12 meses na ilha, tendo ainda a possibilidade de renovação.

Condições básicas

  • Ter uma empresa ou trabalhar para uma que esteja fora de Barbados;
  • Ter uma renda mensal de no mínimo $50.000 por ano;
  • Realizar teste de Covid-19, 48 horas antes do embarque.

Formas de aplicação

A aplicação seguirá os critérios básicos. Primeiro preencher o formulário e, logo depois, será necessário o envio da documentação. Para finalizar, deve-se realizar o pagamento da taxa. O valor é de $2.000.

17. Ilhas Cayman

As Ilhas Cayman é um território britânico, localizadas no Mar do Caribe, composta por três ilhas. As suas belezas naturais chamam bastante a atenção de viajantes do mundo todo. Diante disso, o território adotou, recentemente, o visto “Global Citzen Concierge”. Esse visto para nômades digitais dará o direito de permanência de até 2 anos.

O único detalhe que faz com que a ilha seja menos procurada do que os demais países, é a comprovação da renda anual. Os valores podem chegar até $150.000 por ano.

Condições básicas

  • Ser funcionário de uma empresa fora das Ilhas Cayman;
  • Ter uma carta de referência de alguma instituição financeira com firma reconhecida;
  • Verificação de antecedentes criminais;
  • Ter um seguro saúde.

Formas de aplicação

O solicitante deverá preencher o formulário de aplicação, separar a documentação básica e pagar a taxa de $1.469. Após essas ações, os processos de aplicação serão iniciados.

Como obter um visto para nômades digitais?

Cada país conta com uma regra específica para que o visto para nômade digital seja aprovado, mas de uma forma básica, os documentos são:

  • Passaporte válido (Fique sempre atento ao vencimento do documento);
  • Comprovante de renda online.

O solicitante pode se deparar com algumas taxas durante os procedimentos de aquisição do visto. O ideal é entender como cada local trabalha na realização desse processo.

Na etapa de entrega dos documentos, todas as provas bancárias são reunidas e entregues. A partir disso será feita uma comprovação maior de que o solicitante seja um nômade digital.

Feito todas as etapas de pedido de visto e entrega da documentação, os órgãos responsáveis de cada país irá analisar se o visto pode ser fornecido.

Solicitações negadas

A maioria dos pedidos negados podem ter relação com a falta de comprovação de renda e o histórico de visto do requerente. Outro fator que pode fazer com que o visto seja barrado é se o nômade for visto como uma ameaça ao país.

Porém, realizando todos os passos e comprovando que a renda obtida vem do trabalho online, será pouco provável que seja negado.

Visto para nômades digitais valem a pena?

O aumento na diversidade de países que estão apresentando vistos para nômades digitais faz com que esta modalidade de trabalho vença as barreiras em relação ao estilo de vida nômade.

Se o restante dos países seguirem essa tendência, pode ter certeza que o número de trabalhadores remotos terá um aumento significante. O turismo e, consequentemente, a economia, serão os mais beneficiados com esse crescimento.

Renato França
Renato França
Eu sou apaixonado pelo que faço e busco sempre evoluir um pouco a cada dia. Já passei por mais de 20 países, várias cidades e muitas experiências que fazem eu ver o mundo com olhos diferentes. Acredito no futuro sustentável e de colaboração. Sonhar é planejar o futuro.
error: Content is protected
Rolar para cima