Êxodo urbano: conheça o segredo de uma vida mais feliz

O êxodo urbano é o termo usado para designar o movimento de migração das grandes cidades para cidades menores ou rurais. Podemos observar esse movimento principalmente das classes média e alta, que sai das grandes cidades em busca de uma melhoria das condições de vida.

O êxodo urbano aparece com um emaranhado de problemas recorrentes nas cidades. O estresse, oriundos do trânsito caótico, poluição e grandes crises imobiliárias é o principal combustível para perda da qualidade de vida.

Para uma grande parcela da população, viver nas grandes cidades tem se tornado uma verdadeira tormenta. A única solução é a volta para o interior, onde é possível ter mais tempo para os prazeres simples e maior contato com a natureza.

A mesma modernidade que deu origem as grandes metrópoles, ajuda a população global deixar o caos urbanos para voltar a sentir seus instintos primitivos. Com a internet, o trabalho remoto passa a ser um dos impulsionadores para alavancar o êxodo urbano.

O que é êxodo urbano?

O êxodo urbano é o termo usado para designar o movimento de migração das grandes cidades para cidades menores ou rurais. Podemos observar esse movimento principalmente das classes média e alta, que sai das grandes cidades em busca de uma melhoria das condições de vida.

Em alguns países a origem ainda é recente, mas tudo indica que esse fenômeno tende a crescer em escala global nos próximos anos. Principalmente por conta da pandemia, que fez a busca por casas rurais aumentar consideravelmente.

O êxodo urbano afetou principalmente os países desenvolvidos e resultou em grandes migrações de deslocamento. Vale lembrar que o êxodo urbano não é apenas uma inversão do êxodo rural, existem diversas vertentes de causas e efeitos dentro dele.

Vamos entender melhor?

Causas e consequências o êxodo urbano

As principais causas que levam pessoas a sair das grandes cidades e os motivos que atraem para as zonas rurais e do interior, são:

  • Alto índice de violência, que a cada ano aumenta principalmente em países não desenvolvidos;
  • A poluição, que pode ser sentida em diversas maneiras. Seja da água, visual, sonora ou do ar;
  • Tráfego intenso e congestionamentos diários. Muitas pessoas já passam mais de quatro horas do seu dia dentro de um transporte;
  • O alto custo de vida que aumenta devido à grande demanda.

Já como consequência, podemos perceber:

  • O desafogamento dos grandes centros;
  • Melhora da economia local nas cidades pequenas;
  • População melhor distribuídas pelo país;
  • Melhora na qualidade de vida;
  • Descentralização econômica.

Êxodo urbano e a transformação no modo de vida

A sociedade está passando por uma grande mudança, que já pode ser sentida pouco a pouco. As grandes cidades estão cada vez mais saturadas de pessoas, com preços cada vez mais altos e baixa qualidade de vida. Como aconteceu nas décadas passadas, com o êxodo rural, agora vamos passar pelo êxodo urbano.

A transformação das empresas e nossa relação com trabalho remoto durante a pandemia, fez saltar quase uma década em poucos meses. A falta de necessidade da presença física para reuniões e trabalho, fez com que uma grande parcela da população tenha conseguido a liberdade geográfica.

“Se eu posso trabalhar de qualquer lugar, porque não trocar meu microapartamento por uma casa muito maior em plena natureza?”

Muito, além disso, porque não viver como um nômade digital? Os custos são os mesmos — e até menos. Olha que posso falar isso com conhecimento de causa. Já são mais de 6 anos vivendo sem ter uma casa para voltar e os custos mensais são mais baixos que quando tinha uma casa fixa.

A dificuldade de viver nas grandes cidades

Viver nas grandes cidades vem se tornando um verdadeiro desafio de sobrevivência. Muitas pessoas sairão das pequenas cidades buscando uma vida melhor nos grandes centros urbanos. No entanto, a verdade é que as cidades grandes se transformaram em verdadeiros campos de batalhas. É como ter trocaram a vida sonhada pela busca da sobrevivência.

O desemprego, baixos salários e aumento do aluguel fazem a conta literalmente não fechar. O resulto, na maioria das vezes, se transforma em longos engarrafamentos e transportes públicos lotados. Eu mesmo demorava duas horas para chegar no trabalho, hoje consigo fazer dezenas de outras atividades com esse tempo durante a semana.

Os altos preços das grandes cidades

Quer ver um potencial exemplo de que a única solução é o êxodo urbano? Veja Hong Kong, onde muitos fatores sociais acontecem antes de muitos países. Nessa cidade as pessoas já estão vivendo em verdadeiras jaulas, por dois grandes motivos: preço alto e falta de espaço.

Assim vivem milhares de pessoas em Hong Kong:

Consequencias do exodo urano
exodo urbano
Fonte: www.sopitas.com

As grandes cidades de outros países também passam pelo mesmo

E isso não é apenas em Hong Kong. Em Londres foi vendido o que foi um dos apartamentos mais baratos da cidade por 111.000 euros. O preço pode parecer normal, se não fosse um detalhe: a área total é de apenas 7m². Surpreendentemente, a busca por este imóvel foi tão grande que acabou sendo vendido por um valor mais alto do que o colocado à venda.

micro apartamento em londres

O mesmo ocorre atualmente em muitas casas de São Francisco (EUA). Jovens e adultos pagam 1.900 dólares por uma cama em beliche para morar. Esse valor tão alto apenas por questões de inclusão na “cidade da tecnologia”. Como diz o artigo publicado pela venture beat, uma prática que vem crescendo cada vez mais com o aumento da procura de novas oportunidades. Por outro lado, o que deveria ser algo bom, se tornou completamente abusivo.

Motivos pelos quais as pessoas estão indo morar nas zonas rurais:

  • Busca pelo contato contato com a natureza;
  • Ter a oportunidade de produzir seu próprio alimento e ser mais sustentável;
  • Impulsionar os movimentos sustentáveis, veganos e ambientalistas;
  • Melhor qualidade de vida;
  • Custo de vida mais baixos;
  • Busca pela paz e tranquilidade;
  • Relações mais próximas com as pessoas.
Viver na zona rural depois do exodo urano

Êxodo urbano criativo

Alguns lugares ao redor do mundo já oferecem uma visão intimista e criativa para interação das pessoas que buscam inspiração e tranquilidade. Muitos grupos estão se formando por possuírem interesses em incomum.

São veganos, gostam de meditação, contato com a natureza dentre outros aspectos que fazem essas pessoas deixarem as grandes cidades para viver em comunidade longe da agitação e confusão.

A criatividade é um fator chave para o êxodo urbano. Não apenas pelo fato econômico, mas também pelos novos estilos de vida. Entraremos na era que mistura a busca pelo primitivo, sem deixar de lado as facilidades da tecnologia.

Êxodo urbano e nômades digitais

Um dos principais grupos entusiastas do êxodo urbano atualmente são os nômades digitais. Ter a oportunidade de deixar as grandes cidades sem ter que deixar sua carreira e pode seguir com todos os projetos de maneira online, atrai cada vez mais nômades que viviam em grandes cidades para zonas rurais e interioranas.

Muitas pessoas se tornaram nômades para ter mais liberdade, com um dos principais objetivos de poder sair das grandes cidades.

Dentre muitos fatores que motivam esse movimento, está o menor custo de vida e a busca pela paz e tranquilidade. Além disso, sair das grandes cidades ajuda impulsionar a criatividade e ter mais tempo para se dedicar as outras atividades.

Deixando a cidade grande para o exodo urbano

Por muitas vezes decidi passar uma temporada em cidades pequenas, aquelas que são bem tradicionais e apresentam pessoas locais com culturas e costumes antigos. São lugares onde mais aprendi, onde mais senti a vida completa de maneira simples.

Se você ainda não está familiarizado com o termo nômade digital, sugiro a leitura do artigo “Afinal, quem são os nômades digitais?” para ficar por dentro e quem sabe despertar o interesse para cair na estrada.

Uma luz no fim do túnel com o trabalho remoto

O Japão é um dos poucos países que percebeu que algo deve ser feito, esta reportagem feita pelo site bloomberg (2017) deixa claro que será um exemplo a ser seguido muito em breve por outros países que possuem grandes cidades.

Um dos grandes aspectos destacados é o “despovoamento criativo”. Este conceito consiste na transição de pessoas e empresas das grandes cidades para pequenas cidades (até mesmo rurais), onde é estruturada para recebe-las.

O que antes eram cidades para pessoas passaram o resto da vida aposentados sem ter muito o que fazer, está se convertendo em uma grande alternativa para o atual problema urbano das grandes cidades.

Yoichi Dan está trabalhando em um escritório na cidade montanhosa de Kamiyama em Tokushima. Foto: Keiko Ujikane / Bloomberg

Conclusão

O “Green Valley”, como citado no artigo, pode ser a grande alternativa para mudança no rumo das grandes cidades. O êxodo urbano pode salvar e melhorar a vida de muitas pessoas e, talvez, de toda nossa sociedade.

A cultura do trabalho remoto é outro fator que ajuda impulsionar todo esse movimento, dando mais liberdade e oportunidade para que as pessoas possam viver com mais qualidade de vida nessas pequenas cidades.

A conclusão é que temos que tirar a pressão das grandes cidades. Estamos sendo exploradas cada vez mais por aluguéis caros e em condições cada vez mais desumanas. Se nada for feito, muitas cidades vão se converter em novas “Hong Kong”.

Fica a esperança de que com a pandemia as empresas entendam de uma vez por todas que o trabalho online funciona. A presença física em alguns casos é importante, mas na grande maioria não faz sentido.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

2 comentários em “Êxodo urbano: conheça o segredo de uma vida mais feliz”

  1. Boas Renato,

    Excelente trabalho. Faço notar o “Vaja” no “meta title” e passo a retificação.

    Obrigado e cumprimentos de um “fellow writer”.

    M

  2. Uma visão meio romântica do êxodo urbano. Problemas importantes como a gentrificação de espaços rurais não são aludidos aqui, sem falar que quem pode fazer este tipo de migração é quem têm recursos para tal. Morei 5 anos num destes paraísos verdes e posso garantir que as problemáticas que o êxodo urbano trouxe para a comunidade nativa foram muito grandes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected
Rolar para cima