Camboja: Templos, histórias e melhores praias

Cambodge plage

Susday !

Através das nossas fotografias, cotidianas e realistas, vamos mostrar o que vimos pelo país marcado por uma história dura, com muitas nuances problemáticas mas com um povo forte e resiliente.

Camboja

Localizado na porção sul da península da Indochina, no Sudeste Asiático, o país faz fronteira com Tailândia, Laos e Vietnam. É um dos países mais pobres da região mas vem apresentando um melhor desenvolvimento nos últimos anos. Com uma população estimada em pouco mais de 15 milhões de habitantes, o reino é uma monarquia constitucional e o chefe de governo é Hun Sen, que governa o Camboja há mais de 25 anos.

A Guerra do Vietnã estendeu-se ao Camboja, dando origem ao Khmer Vermelho, que tomou a capital Phnom Penh em 1975. Nessa época, ocorreu um dos piores genocídios do mundo. Centenas de milhares de pessoas foram torturadas até a morte. O principal alvo eram os intelectuais, artistas, professores e todos que tinham mais educação e conhecimento.

Depois de anos de isolamento, a nação devastada pela guerra se reuniu sob a monarquia em 1993, e tem visto um rápido progresso nas áreas de recursos humanos e econômicos, além da reconstrução de décadas de guerra civil.

Siem Reap e os templos Angkor Wat

A cidade de Siem Reap é onde fica o principal ponto turístico de todo país, o templo de Angkor Wat. Mais do que servir como porta de entrada para os templos, a cidade oferece outras atividades para todos os gostos. Com diferentes opções, que vão desde Spas e hotéis de classe mundial até hostes feito para mochileiros, a cidade se tornou um grande polo turístico do país.

Os templos ficam cerca de 6km ao norte da cidade. O templo é o ponto máximo do estilo clássico da arquitetura Khmer. É considerado como a maior estrutura religiosa já construída, e um dos tesouros arqueológicos mais importantes do mundo. Angkor Wat faz parte do complexo de templos construídos na zona de Angkor, a antiga capital do Império khmer durante a sua época de esplendor, entre os séculos IX e XV.

Angkor abrange uma extensão em torno de 200 km², embora recentes pesquisas estimem uma extensão de 3 000 km². Pesquisadores também concluíram que a população da época girava em torno de meio milhão de habitantes, o que o tornaria o maior assentamento pré-industrial da humanidade.

Templo Bayon

Ele possui 3 andares, 79 torres, 152 rostos feitos de pedra (como podem perceber alguns na foto), aproximadamente 1200 metros de baixo-relevos. 😨 De longe pensamos que é apenas mais um templo, mas quando vamos nos aproximando observamos formas de um rosto desenhada nas pedras em quase todas as partes.

É surreal! Todas são traços tipicamente Khmer e quando estamos na parte superior, ficamos rodeados por essas figuras tão enigmáticas.

Cambojanos

Com histórico de guerras recentes, é possível sentir no rosto dos cambojanos o terror que passaram nessa época. Um país que teve grande parte devastada, teve que ressurgir e lutar para permanecer de pé. Visitamos a parte rural, mais precisamente Kampot, que fica no interior do país.

Uma região um pouco menos turística e nos fez ter uma das maiores experiencias de nossas vidas. Alugamos cada um uma moto e fomos conhecer o interior da cidade, longe do turismo, dos centros urbanos…

Foi nesse momento que realmente estávamos cara a cara com a realidade do país, sem nenhuma mascara. Todos trabalhando duro, crianças indo para escola de bicicletas, com poucos recursos. O ponto alto foi quando passávamos pelas pessoas de moto, muitos nos cumprimentavam e sorriam.

Mas o que mais nos emocionaram foram as crianças, acenavam com a mão pra gente e gritavam “hello, hello”. Era uma mistura de simpatia com um pouco de esperança que ainda vivem em seus corações. Jamais vou esquecer tantos sorrisos, tantas cumprimentos, olhos brilhantes e inocentes nos observando.

A religião no Camboja

Como em todo sudeste asiático, a espiritualidade é bem presente no cotidiano da população. O Camboja tem o budismo como religião oficial e é praticado por mais de 96% da população, tendo a tradição Teravada sido praticada de maneira generalizada em todas as províncias, possuindo cerca de 4392 templos monásticos em todo o país. Em muitos lugares podemos observar templos e monges budistas, com características diferentes de outros países.

Na primeira foto, podemos observar dois monges, um Tailandes e o outro cambojano, fazendo uma visita ao templo de Angkor Wat. Eles vivem uma vida simples e sem apego material. Entretanto, muitos estão conectados com smartphone.

Ilhas e praias do Camboja

O Camboja possui belezas naturais surpreendentes e ainda pouco exploradas, como as ilhas Koh Rong e Kog Rong Samloem. Essas duas ilhas ficam no sul do país e são um pequeno pedaço do paraíso. A pouca estrutura da um charme mais que especial para Samloem, a irmã menor.

Águas cristalinas, muito verde, paz e tranquilidade. Um sensação de estar longe da realidade do resto do mundo e ao mesmo tempo em um paraíso.

Essas foram nossas fotos do Camboja, um destino que amamos conhecer. Dentre diversos aprendizados, entender melhor a cultura desse povo foi um dos principais. Depois de tantas guerras e brigas pelo poder, o povo ainda continua firme e forte lutando para ter dias melhores. As realidades diferentes nos fazem refletir na nossa existência e pensar no que podemos fazer pelo futuro.

Sem dúvidas depois de mais esse destino voltamos transformados e com uma consciência diferente e mais aberta. Um conselho para quem esta pensando em visitar o país, principalmente as ilhas, fique atento com o período das chuvas. Obrigado por nos acompanhar nessa “viagem” através das fotos do Camboja 🙂

Renato França
Renato França
Eu sou apaixonado pelo que faço e busco sempre evoluir um pouco a cada dia. Já passei por mais de 20 países, várias cidades e muitas experiências que fazem eu ver o mundo com olhos diferentes. Acredito no futuro sustentável e de colaboração. Sonhar é planejar o futuro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected
Rolar para cima